quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Manjar dos Deuses

Meu amigo Oliver Pickwick, personagem mitológico que me visita com frequência, me pede uma receita de Ambrosia! Minhas mais doces lembranças de infância são relacionadas com ambrosia, que era meu doce predileto e que minha bisavó (mais conhecida como "Dinda") fazia em grandes vidros para nos presentear. Na verdade, era tanta que nunca conseguíamos comer o vidro inteiro. Ela usava muito cravo e canela em tudo o que fazia, mas eu diria que a quantidade destas especiarias na ambrosia é opcional.

Ambrosia era o manjar dos deuses do Olimpo. Segundo a mitologia grega, se um mortal a comesse, ganharia a imortalidade. Conta a história, que quando os deuses o ofereciam a algum humano, este, ao experimentá-lo, sentia uma sensação de extrema felicidade. A ambrosia é uma sobremesa tradicional portuguesa, mas também um doce muito saboreado em Minas Gerais e muito popular no Rio Grande do Sul. A receita tem variações regionais, desconfio que meu querido Mr. Pickwick procura a receita mineira. Como sou gaúcha fanática, publico a receita da Dinda, juntamente com a mineira.

Receita de Ambrosia da Dinda - Gaúcha
(feita na calda de açúcar)

Ingredientes:
1 kg de açúcar
2 xícaras de água
1 litro de leite
12 ovos
1 limão pequeno
cravo e canela em pau, à gosto

Preparo:
Fazer uma calda com o açúcar e a água. Misturar o cravo e canela. Bater os ovos, à mão, e misturar com o leite e com o suco do limão. Despejar esta mistura na calda fervente. Não mexer até levantar fervura. Deixar ferver até que a calda fique clarinha, mexendo de vez em quando com uma escumadeira, ligeiramente apenas para que os grumos da ambrosia não fiquem muito pequenos.

Deixar esfriar e transferir para um vidro. Servir gelado.

(no sul, não servimos com queijo branco)

Ambrosia à Mineira
(feita no leite)

Ingredientes:
5 litros de leite
3 xícaras de açúcar
5 pauzinhos de canela
5 ovos
canela em pó (opcional)

Preparo:
Ferva o leite em uma panela grande e de borda larga. Acrescente o açúcar e mexa sempre, até levantar fervura. Baixe o fogo e deixe ir secando vagarosamente, durante três horas.

Quando a mistura começar a engrossar e a ficar morena, acrescente a canela. Bata as claras em neve, junte as gemas e bata por mais cinco minutos. Despeje sobre o leite fervendo, sem mexer, e deixe cozinhar durante mais cinco minutos.

Corte em cruz, descole das bordas da panela e vire cada pedaço, com cuidado para não quebrar. Deixe cozinhar cerca de quarenta minutos.

Despeje em compoteira funda. Sirva gelada e polvilhe canela, se quiser.

3 commentários:

Oliver Pickwick disse...

Minha querida amiga, a sua elegância é irretocável. Não estou me referindo a Prada, Channel, essas coisas. Falo da elegância do ser, aquela que adquirimos ainda pequenos e vamos aprimorando ao longo do tempo. Ou seja, o conjunto dos atributos de bons modos, equilíbrio, cortesia e generosidade.
Jamais imaginei que um simples pedido de receita de um ex-simples doce - como eu o imaginava antes, de nome Ambrosia, tornaria-se um post tão charmoso e informativo.
Quanto à imortalidade, tenho minhas dúvidas, todavia em relação à sensação de felicidade, nesta eu aposto com convicção. Por sinal, esta já está em curso em vista do simples copiar da receita originária da sua delicada gentileza.
Neste próximo fim de semana, já temos uma equipe preparada para a estréia da receita. Por certo ao saborearmos o mitológico manjar, nos lembraremos de você.
Dias felizes, e que os deuses do Olimpo zelem pelo seu permanente bem-estar.
Beijo-te, prezada amiga!

Gom disse...

Hummmmmmmmmm!!!!!

O Sentir dos sentidos disse...

Olá Clarissa,

Cheguei até voce,trazida por mãos do nosso amigo Oliver...do seu blog melhor dizendo;Pois há muito tempo procuro esta receita...que eu tb adoro.
Obrigado por este delicioso presente...e por nos ter contado esta lenda mitológica acerca do mesmo.Gostei ainda mais.
Parabéns por seu aromático e saboroso espaço.Adorei e voltarei tá?

Beijo,