sexta-feira, setembro 22, 2006

Achei a cozinha da Deusa !!!

Há tempos procurava eu pelo aconchego da Deusa. Qual seria o melhor lugar para Suas manifestações? A cozinha onde Maya cresce sob o olhar atento e carinhoso de Sua Mãe.
Observa curiosa cada movimento, sente cada aroma despreendido nas transformações eternas da matéria que alimenta o Universo.Prova das primeiras delícias que guardará indelevelmente em Sua Alma.
Lugar de Deusas, a cozinha pode reunir,como numa imagem que vi há pouco,Kali e a Virgem de Guadalupe sentadas juntas tomando um cafézinho e trocando um "dedo de prosa". Pode resgatar um poder primitivo sussurado aos ouvidos das que cuidavam do Fogo Sagrado.
Espero ter a graça de diante da Rainha do Mundo participar de todo este Banquete da Vida.
Com cuca de banana ou da arquetípica maçã, é claro!

Receita de Ketchup Maison

Gil, aqui vai a receita do Ketchup Maison que tanto gostas.! Tem até histórinha: no Québec, o verão dura umas duas semanas, no máximo... ;) Quando a neve começa a derreter, em Montréal, surgem assim, do nada, feiras nas ruas vendendo frutas, conservas, flores e temperos. As pessoas compram os vasos de flores e penduram na frente das casas - "jardins instantâneos" como dizia uma amiga americana. Flores que duram mais ou menos o tempo do verão, jardins de curta duração, mas que refletiam a alegria das pessoas pelo fim do inverno. Eu gostava de comprar ketshup maison nestas feiras, "maison" significa caseiro. O Québec tem outras receitas de guloseimas interessantes, como a Poutine (batata-frita molhada, como eu brincava) e a Tarte au Sucre (torta de açúcar, imagina como isto é doce) que, a qualquer hora destas, coloco aqui.

Ketshup Maison (do Québec)

Ingredientes:

(rende 2 litros)

12 tomates maduros mas firmes
4 cebolas
4 maçãs
1/2 pé de aipo
250 g de açúcar
350 ml de vinagre de maçã
1/2 colher, de sopa, de sal
Temperos:
1/2 colher, de sobremesa, de gengibre ralado
1/2 colher, de sobremesa, de pimenta-do-reino
1/2 colher, de sobremesa, de mostarda em pó
1/2 colher, de sobremesa, de pimenta calabresa em flocos
1 colher, de sobremesa, de allspice (pimenta da Jamaica)
1 colher, de sobremesa, de endro
1/2 colher, de sobremesa, de canela em pó
1 colher, de sobremesa, de cravos
2 folhas de louro
2 estrelas de anis-estrelado (opcional)

Preparo:

Pique as cebolas em cubos pequenos. Faça o mesmo com os tomates e maçãs (com casca). Corte os talos de aipo em fatias finas. Dica: para picar e fatiar os ingredientes, use um processador de alimentos, picando um ingrediente por vez, tendo o cuidado de não transformá-los em purê. Coloque estes ingredientes em uma panela grande, juntando o vinagre, sal e o açúcar.

Coloque todos os temperos (menos o louro e anis) em um moedor de temperos e moa para misturar bem e moer as pimentas e cravos (ou adquira todos os temperos já moídos e misture-os à mão). Acrescente aos legumes na panela, misture bem e leve ao fogo.

Quando levantar fervura, baixe o fogo e, com a panela aberta, deixe ferver por 2 horas.

Depois de retirar a panela do fogo, coloque imediatamente o ketchup maison em potes de vidro esterilizados, tampe e deixe esfriar até a temperatura ambiente. Dentro do vidro, se formará um vácuo se o ketchup estiver bem quente quando você colocá-lo e se a tampa estiver bem fechada.

Você não precisa esperar esta conserva envelhecer para servi-la. Antes de servir, deixe gelar na geladeira.

Sirva com baguetes fatiados, pequenos pães franceses ou em hambúrgueres.

quinta-feira, setembro 21, 2006

Ô de casa?! Posso entrar?

Ainda estou à porta da cozinha e já sinto o cheirinho gostoso da cuca assando no forno. A cozinha aconchegante da minha amiga Clarissa me faz sentir feliz pelo convite, feito assim, no meio da tarde, num dia nublado.

Entre ervas, panelas e "maçãs" encontro lindos sorrisos. A cozinha está mais movimentada que nunca, agora que a mestra tem uma pequenina aprendiz.

Desde tempos imemoriais, nada representa mais os sentimentos de amizade e carinho do que o ato de nos reunimos em volta das panelas e do fogo, compartilhando sabores, lembranças e opiniões.

Então, minha amiga, passarei por aqui mais vezes, para papos longos ou para cafezinhos rápidos. E quem sabe da próxima vez possamos trocar umas receitas, como a daquele Catchup Maison maravilhoso, que vc me deu, mas eu perdi.

Bjs, Gil

Ritual sagrado

"No dia em que as panelas da cozinha forem tão sagradas quanto os vasos dos altares, o sagrado estará na Terra e em cada gesto do cotidiano"

Santa Teresa de Ávila (1515 - 1582)

E eu penso: a comida é tão boa quanto a intenção de quem a prepara... não importa a receita! Estamos no meio do sagrado, basta apenas percebê-lo. Alimentar a própria família, existe ritual mais sagrado do que este?

sexta-feira, setembro 15, 2006

Receita de Cuca gaúcha

Tenho feito esta cuca, fica uma delícia com cobertura de banana ou maçã. O ideal é comer com nata por cima... mas é bastante difícil encontrar nata em São Paulo.

Bom, lá vai a receita:

Cuca gaúcha

1 xícara de farinha de trigo
1 envelope de fermento biológico seco instantâneo (11 g)
1/2 xícara de água
1 colher, de sopa, de açúcar

Misturar estes ingredientes e deixar o fermento crescer por 30 min. até formar a esponja.
Juntar os outros ingredientes:

1 e 1/2 xícara de açúcar
1 pitada de sal
1 xícara de leite
1 colher, de sopa, de óleo
100 g de margarina
2 ovos
4 xícaras de farinha de trigo

Mexer com colher até obter uma massa homogênea. Deixar crescer por 30 min. Untar uma assadeira bem grande (ou duas médias) e colocar a massa. Deixar crescer novamente, mais 30 min. Colocar bananas em rodelas ou maçãs fatiadas sobre a cuca e espalhar a farofa por cima. Para fazer a farofa:

2 colheres, de sopa, de margarina gelada
5 colheres, de sopa, de açúcar
1 colher, de sopa, de farinha de trigo


Amassar com os dedos até formar uma farofa. Levar a cuca ao forno à 200º por 25 a 30 min. Se a assadeira for pequena, a cuca crescerá demais e será necessário mais tempo no forno, até que um palito espetado no centro da cuca saia seco.

O segredo da cuca é crescer 3 vezes: a esponja, a massa e já colocada na forma. Ela irá crescer ainda mais no cozimento. Por isto, use assadeira grande!

quarta-feira, setembro 13, 2006

Uma maçã na cozinha


Finalmente, tenho um computador na cozinha. Steve Jobs diz que o computador é o digital hub, o centro que conecta todos os aparelhos que usamos em nosso dia-a-dia... a cozinha também é um hub, talvez um confort-hub, em todo o significado da palavra conforto... Bom, o fato é que coloquei meu imac na cozinha, lugar de transmutação (como diz a Cássia) e meu lugar de poder. Agora que a minha linda Maya começa a provar maçãs (as da árvore) e papinha de batata com cenoura, a cozinha ficou diferente. Lugar de criar uma menina, cozinheira, filha de Oxum.


A cozinha ficou pequena.